Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Quem Tramou a Gordinha?

Quem Tramou a Gordinha?

20
Fev20

Vale a pena ter um podcast?

Cláudia Matos Silva

Para quem tem coisas a dizer, sim.

A rádio e os seus gloriosos dias passam agora por uma enome provação. A rádio é ouvida ou por idosos ou preguiçosos. A nova geração não tem paciência para esperar, esperar pela sua música favorita do momento, para a conversa do locutor sobre o tempo, para as interrupções das notícias, especialmente quando conseguem tudo através do Spotify. Ainda há muita gente que não aderiu ao spotify por não compreender o que é, mas eu explico; é uma rádio mas sem aquelas tretas todas que nos obrigam a ouvir. É uma rádio em que nós próprios somos os djs de serviço, onde criamos playlists para todos os momentos e estados de espírito e onde podemos também ouvir programas, os tais dos podcasts. 

 

O podcast não é coisa nova, há mais de 20 anos tive os meus primeiros podcast, ainda me lembro, OPA - ONDA PORTUGUESA NO AR - hoje acho o nome terrível, mas servia um público em busca das novidades da música nacional. Um podcast é um programa de rádio falado mas....disponível a qualquer hora. As regras impostas pelo formato radiofónico já não se aplicam ao nosso lifestyle e por isso a rádio lá vai combatendo as dificuldades trazidas pela evolução supersónica da tecnologia, tentando a todo o custo apanhar o seu público. É justo dizer que a rádio hoje corre atrás das pessoas para que não a abandonem, tendencia bem diferente nos 80s e 90s quando, nós, o público, não largavamos a rádio porque queriamos ouvir aquele programa, aquela música ou aquele locutor.

 

Acreditem dizer-vos isto entristece-me mas ao mesmo tempo não posso negar os factos, a minha profissão, locutora de rádio, no formato em que hoje se apresenta, está em vias de extinção. Por isso, tenho-me mantido sempre em cima do que é a actualidade criando conteúdos como o meu canal no youtube e agora um podcast, porque eu tenho sempre coisas a dizer:)

Chama-se MACACOS ME MORDAM e não tem um tema, uma linha, uma agenda, um livro de estilo....nada. Producto crú, eu, o meu telemóvel e uma mão cheia de ideias que às vezes levam a algum lado, outras vezes baralham-se, perdem-se, confundem-se e confundem-me.

 

Ao longo deste post devem ter reparado que o fui polvilhando com as ligações para cada um dos episódios já disponíveis. Os mais conservadores é melhor ficarem a ouvir a RFM ou a Comercial.