Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quem Tramou a Gordinha?

Quem Tramou a Gordinha?

09
Out19

Qual é a idade da parvoice?

Cláudia Matos Silva

Eu acho que há parvoice um todas as idades. No entanto a faixa dos 15 anos é considerada oficialmente como a mais parva de todas. Eu tenho as minhas dúvidas que seja mesmo 'a mais de todas', a que ocupe o primeiro lugar no podium da idiotice, mas para a história que hoje vos conto, a idade dos 15 anos vem mesmo a calhar.

 

É uma fase complicada. Os miúdos sentem-se adultos e sabichões com manhas tão trapalhonas como as suas frases de engate. Imaturos, carregam o legado da infância, mas com meia dúzia de saídas tristes que ouviram da boca dos mais crescidos, julgam-se eles próprios seres cheios de conhecimento e sabedoria, autênticos gurus da punhetice e nada mais. Minto, são também criaturas bexigosas e fedorentas porque as hormonas num tumulto não lhes dão descanso. Talvez também seja das hormonas a culpa de tanta parvoice, ao ponto de reconhecermos essa idade como uma das mais terríveis para os pais.

 

Eu quando tinha 15 anos achava que só os outros passavam por esse experiência de palermice. Palermas eram os outros, eu era uma miúda bexigosa, também fedorenta mas com muita moral para transmitir a quem me quisesse ouvir. Geralmente a minha mãe, com uma paciência infinita, ouvia todos os meus disparates. É por isso a pessoa que me conhece melhor, é não só minha mãe, a minha melhor amiga, o amor da minha vida e a que pode confirmar que eu fui tão ou mais parva que os meus putos da minha idade. 

 

Há uns tempos conversava com uma menina de 15 anos, alertei-a para o facto de termos idades muito diferentes, ao que me responde 'age is just a number'. Bom, lembrei-me de uma hino dos 90s com um titulo parecido cantado pela falecida Aaliyah que lançou este tema aos 14 anos, escrito pelo R. Kelly e com quem teria na altura um tórrido romance. Não levei a miúda dos 15 anos muito a sério, a conversa tinha que ver com um novo projecto que me convidaram a integrar e cujo público alvo é palerma. Ossos do oficio, pensei.

 

Faço todas as ressalvas quando falo com as miúdas, explico quem sou e ao que venho, lembrando-as de que precisam SEMPRE de uma autorização dos pais para colaborarem. Ao que do outro lado uma menina furiosa me responde que já tem 15 anos e que os pais não mandam nada. Engoli em seco. Evitei mais conversa mas percebi que algo está a falhar redondamente na educação daquela adolescente. As hormonas não podem ser justificação para tudo. 

2 comentários

Comentar post