Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quem Tramou a Gordinha?

Quem Tramou a Gordinha?

26
Jan20

Ó vizinha, o que é feito da nuvem que tem sempre em cima da sua cabeça?

Cláudia Matos Silva

Ao vê-la passear o cão, mal a reconheci, a minha vizinho do direito. Uma miúda com uns 20 anos; bonita, elegante, sempre bem vestida e acompanhada com pessoas de elite. Porém nem o brilho dos grandes carros que trazia aqui à rua faziam transparecer nela o brilho  do sol. É uma energia que não consigo explicar mas parece sempre coberta de nuvens a pairar-lhes sob a cabeça e por isso o sol nunca consegue romper aquele manto cinzento.

 

Na verdade nunca lhe estranhei o semblante porque a mãe partilha da mesma vibração macilenta, alguém com dificuldade em esboçar sequer um sorriso e cujos olhos descaem como os daqueles cartoons quando fazem caras tristes. Serão estas duas vizinhas; mãe e filha, dois cartoons? Nunca as vi como tal, porque os cartoons fazem-me rir e a elas não lhes consigo encontrar gracinha nenhuma. Apenas mulheres de mal com a vida, maldispostas ou mal educadas, a ter em conta as vezes que me fecharam a porta da entrada do prédio mesmo na cara.

 

Acontece que esta semana vi a jovem e mal a reconheci, tive de olhar uma segunda vez, e só percebo que era mesmo ela porque estava a passear a cadela preta de coleira cor-de-rosa. Havia um sol que brilhava no semblante dela. Os traços do rosto estavam mais suaves, apesar dos seus 20 anos, sempre lhe vi as linhas do rosto demasiado vincadas para alguém de tão tenra idade. Pela primeira vez vi-lhe a luz e percebi porquê.

 

Havia sido mãe, e realmente já muitas vezes ouvi dizer que as mulheres mudam com a maternidade. Claramente a minha jovem vizinha do direito transformou-se numa mulher e ao contrário da mãe que a pariu continuar com a mesma atitude de que todos lhe devem e ninguém lhe paga, a filha encontrou motivos para sorrir. Espero que consiga ser melhor mãe do que a que lhe coube em sorte(azar).

3 comentários

Comentar post