Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Quem Tramou a Gordinha?

Quem Tramou a Gordinha?

03
Dez19

É um aspirador ou um agente da KGB?

Cláudia Matos Silva

Entrou cá em casa como sendo um moderno aspirador mas com um preço muito mais acessível que os primieros que chegaram ao mercado. Os famosos Roomba que foram há uns anos um valente rombo aos nossos bolsos porque não chegou a integrar-se na família e foi logo recambiado para um outro lar. O meu pai comunista de gema desconfiava da roomba, enervava-se, como se uma entidade se andasse a passear pela sua casa espiolhando todos os cantinhos. Na cabeça dela, com tendencia para construir teorias da conspiração a roomba era um agente das secretas e conseguiu comprovar a sua teoria. Numa noite, esticado no sofá vendo tv, o meu pai dormitava um pouco. O que ele não sabia é que enquanto não se arranjava um novo lar para a roomba, resolvemos colocá-la dentro de um móvel, sitio onde ele não a pudesse ver, pois só a sua visão o deixava num estado de total inquietação. Então o meu pai achonchegado no sofá e entrava naquele limbo entre o sonho e a realidade, acorda num sobressalto porque a romba sai disparada do móvel, que por azar ficava mesmo ao seu lado. Acordou a casa toda aos berros e confirmando a sua teoria de que aquele objecto era coisa ruim. O que se tinha passado era fácil de perceber, o robot estava programado para arrancar à meia noite e como robot bem comportado lá se atirou ao trabalho enquanto nós pressionadas pelo meu pai quase tivemos de o atirar pela janela.

 

Volvidos 10 anos. talvez. Regressa uma dessas maquinetas cá a casa. O meu pai já não habita aqui, este robot é marca manhosa vinda das espanhas, custou cento e poucos euros e para além de aspirar ainda lava. Activada directamente ou por app pode ser manipulada à distância, apesar disso parece ter vontade própria. Desta vez o meu pai não opina, mas os gatos não confiam no novo elemento da família, até lhe dei um nome e tudo, Julie, para melhor se integrar. A Julie tem-me facilitado a vida a mim, mas ao contrário do que se vê na internet, os gatinhos a passear em cima dos ditos aspiradores, por cá esse não é cenário provável. O Rusty já deixou bem claro que ou ele ou a Julie, pelo menos desde que a entidade entrou cá em casa deixou de dormir connosco no quarto. Ele pensa que nos castiga o que não é verdade, tem sido um alivio do caraças porque finalmente temos espaço na cama. Somos agora uma família mais feliz porque o Rusty que tinha a lata de nos ocupar a cama toda enquanto nós tentavamos arranjar espaço, agora com a birra da Julie fica no sofá e pode ocupá-lo todinho como quiser. Só espero que a Julie não seja marota e dê numa de roomba e se atire às limpezas assim à má fila. E pronto lá teriamos um gato à beira de um ataque de nervos a exigir que a Julie fosse atirada pela janela. Olha Rusty mais depressa vais tu que a minha Julie, ouviste? Menino mau:)