Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Quem Tramou a Gordinha?

Quem Tramou a Gordinha?

10
Out19

E se alguém a deixar passar à frente na fila?

Cláudia Matos Silva

 

Isso pode indicar muitas coisas, incluindo que está grávida.

 

Aconteceu-me, e nem sequer estava grávida, somente opada. Digamos que ando inchada da ponta dos cabelos à ponta da unha do pé, e nem vale a pena estar com desculpas e dizer que é a retenção de líquidos. Encontro-me neste tal estado de formosura (para quem ainda acredita naquela diz ditado que diz gordura é....) porque assumo-me num processo gradual de autodestruição. É consciente, o que torna toda a situação mais grave. No entanto esta minha noção do que se passa comigo, evitou um equívoco na hora da senhora me dar a vez na fila do hipermercado. 

 

Pois bem, quando as pessoas se descontrolam e não querem ver o que realmente se está a passar com os seus corpos e consequentemente com todos quantos os rodeiam, começam a magicar intenções duvidosas em tudo e todos. Aquela gentileza da senhora que no hiper mercado me queria dar a sua vez podia dar para o torto. Se eu não tivesse a total noção do ponto limite em que me encontro, podia iniciar ali mesmo uma discussão, acusando a gentil mulher de me ofender, de querer insinuar que eu sou apenas uma gorda. Porque estas situações acontecem. As pessoas andam de cabeça perdida, equivocadas com as suas próprias vidas, desesperançadas, dementes e a precisar seriamente de uma cura. Não é por acaso que se diz vivermos numa sociedade de virgens ofendidas em que ninguém pode dizer nada. 

 

Deste episódio prefiro reter uma mensagem positiva. Talvez o universo tenho enviado aquele 'anjo' em jeito de 'wake up call'. Não vivemos para sempre e a saúde é o bem mais precioso que temos na vida. Apesar de nos esquecermos disso e acharmos que um telemóvel da última geração é que nos vai valer numa hora de aflição. Eu preciso recuperar a minha saúde o mais rápido possível. A mensagem foi bem clara e eu só não a veria se para além de andar à bulha com o colesterol e afins ainda tivesse perdidos os meus ricos neurónios.