Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Quem Tramou a Gordinha?

Quem Tramou a Gordinha?

06
Jun19

E agora José Castelo Branco?

Cláudia Matos Silva

Será que chega à assembleia da república? O José anda a fazer por isso movendo influências através do instagram que já vai nos 105k. Resta saber se estes seguidores seriam capazes de votar nele ou são como aqueles mirones que em plena hora de ponta ficam a atravancar o trânsito para ver o acidente que ocorreu na faixa oposta. Sim, José Castelo Branco a chegar a primeiro ministro seria um desastre, mas como já tivemos um outro José (Sócrates) que fez com quem todos os que votaram nele (eu) cobrissem a cara de vergonha, já nos vamos habituando a estes 'faits-divers' da política nacional.  É mais ou menos a nossa atitude quando vemos um carro caputado em cima da ponte, primeiro abrandamos para olhar 'epáaaa' e depois seguimos viagem porque não é assunto que nos diga respeito.

 

A política portuguesa diz cada vez menos respeito aos próprios portugueses que já perceberam que não são tidos nem achados nas decisões dos governos; à esquerda, à direita ou ao centro. Quem estiver no poleiro tem de seguir as directrizes da união europeia. Perdemos a identidade, somos 'cidadãos europeus'.  As pessoas estão cada vez mais dispostas a votar noutras pessoas e não em partidos, que como o próprio nome indica tem vindo a 'partir' e a quebrar o sentido de ser português. Parece que só nos lembramos com orgulho de que somos portugueses quando o Cristiano Ronaldo marca um golo na selecção. E quando os pés lhe falharem? Talvez o próprio pudesse dedicar-se à política, não tenho duvidas de que seria eleito.

 

O José Castelo Branco em princípio não corre o risco sequer de chegar à assembleia, tal como o João Manuel Vieira (um outro personagem, num estilo boémio) que tentou a sua sorte mais num acto de protesto e escárnio que outra coisa. A questão é que na altura do líder nos enapá 2000 não havia redes sociais (quanto muito o hi5 ou orkut) e hoje uma rede social como o instagram vive de fantasia (já viram quantidade de filtros?) e o Zé não é bem uma pessoa, é um personagem que nos habitiou a fazer rir, a tirar o português deste cinzentismo crónico. Ele sabe disso, diverte-nos e usa as ferramentas da moda a seu favor. Mas não sabemos quem é verdadeiramente o JCB, sem todos os acessórios que exibe, sem os maneirismos que o caracterizam, ou tiradas cómicas e aquele gemido que vem no final com um 'bichaaaa'. Mas será que queremos mesmo saber?

 

O José é tão relevante para a sociedade portuguesa que até tem um sex-tape, Tomás Taveira já é passado, e diga-se que nesta tentativa de actor, o José não se safou nada mal. Até me surpreendeu pela generosidade, muito mais interessado em dar do que receber, se é que me entendem. E todas essas manobras servem para o divertir a ele e a todos nós que ainda não percebemos como raio chegou a conde e por parte de quem. Mas isso não nos interessa, como na política portuguesa, não queremos ter nada a ver com isso mas espreitamos à distância para termos uma boa história para contar aos amigos. 

 

Que a candidatura do José Castelo Branco o divirta e que a nós também nos encha a barriga de riso.