Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quem Tramou a Gordinha?

Quem Tramou a Gordinha?

02
Jan21

Que mensagem Carlos do Carmo me deixou?

Cláudia Matos Silva

Conheci o Carlos do Carmo talvez em 2007/2008. Tinhamos uma entrevista marcada a propósito do lançamento da compilação 'Fado Maestro'. Eu que ja levava uns anos de rádio e muitas entrevistas no curriculo mas nunca tinha estado tão nervosa. O Carlos do Carmo não era o zé dos anzóis, mas uma figura que aprendi a apreciar não só pelo Fado (que durante anos não me foi nada caro) mas pela forma como estava na arte e na vida. Seria a vida de Carlos do Carmo uma arte ou da arte o Carlos do Carmo fez a sua vida?

 

Não posso dizer que tenha obtido resposta a estas perguntas durante a entrevista. Eu não estava nada preparada, os nervos toldaram-me bastante e preferi ir lançando umas larachas que o intérprete com muita gentileza desenvolvia, manifestando alguma condescendencia. Bem sei que a condescendencia hoje em dia anda pelas ruas da amargura, não é um sentimento nobre dizem pessoas susceptiveis. Eu apreciei o cuidado e até a paciencia do artistas para uma entrevistadora tão pouco preparada.

 

Creio que aquele olhar algo paternal para comigo teve muito que ver com o facto de ser um homem de familia. Dedicado a filhos e netos (alguns que teriam à altura mais ou menos a minha idade) não ignorou os tempos que vivemos em que jovens trabalhadores são diariamente desrespeitados e sujeito à precaridade.  Na altura eu já fazia parte dos quadros da casa onde trabalhava e achava que isso me dava algumas garantias. Talvez não tivesse percebido o que o intérprete me terá dito entre linhas, nada é seguro, e hoje sei que é verdade. E passando actualmente uma situação profissional que não consigo definir de tão instável que se me apresenta, lembro tantas vezes aquela conversa/entrevista com o Carlos do Carmo. Ele disse-me que se nos ajudassemos no dia a dia em pequenos actos, socialmente isso teria um impacto positivo. Foi a mensagem que me ficou do músico que partiu no dia 1 de janeiro de 2021, depois de viver uma vida extraordinária e de ter deixado o seu nome inscrito na história de Portugal.